sexta-feira, 1 de junho de 2012

BACTÉRIAS GRAM NEGATIVAS- EXEMPLOS


Conheça aqui as bactérias Gram Negativas e veja alguns exemplos.
As bactérias são seres microscópicos, isto é, não podem ser observadas a olho nu, por isso foram criadas diversas técnicas para identificá-las, entre elas está a técnica de Gram, um método de coloração, que classificou as bactérias em dois tipos: Gram positivas e Gram negativas. As bactérias Gram negativas são as mais complexas, se quiser saber mais sobre elas e conferir exemplos, fique atento às informações que vamos dar. 

 As bactérias são seres vivos que pertencem ao grupo próprio, o Monera, no qual também se encontram as cianobactérias, conhecidas por seu nome popular algas azuis. Esses seres vivos são unicelulares, ou seja, possuem uma única célula procarionte (não apresenta envoltório nuclear nem organelas membranosas). 

 É possível encontrá-las em praticamente todos os ambientes do planeta, pois elas podem viver em diferentes condições seja na presença de ar, sendo conhecidas como aeróbias, na ausência de ar, no caso das anaeróbias e também em ambas condições, como acontece com as anaeróbias facultativas. Elas são um dos seres vivos mais antigos do planeta, existindo há pelo menos 3,8 bilhões de anos. 

 O homem só chegou a descobrir a existência desses seres em 1673, quando o cientista Antonie van Leeuwenhoek que havia feito seu microscópio de lentes simples, foi o primeiro a observas as bactérias. Assim seu exemplo foi seguido por outros cientistas que se interessaram em saber mais sobre esses curiosos seres, ainda mais quando descobriram que muitas bactérias eram causadores de infecções e doenças. 

Publicidade:


Mais tarde em 1884, Antonie van Leeuwenhoek, um bacteriologista dinamarquês desenvolveu a técnica de Gram, um método de coloração de bactérias. Hans descobriu a técnica através de um experimento, em que ele corou lâminas com esfregaços com violeta genciana, e descobriu que se as lâminas fossem tratadas com iodo antes de serem coradas, elas não desbotavam com o álcool. 

E assim através do cristal violeta percebeu que algumas bactérias adquiriam uma cor púrpura ou azul, enquanto as outras não, sendo necessário utilizar outro corante. As bactérias que coravam com o cristal de violeta são as Gram positivas, que possuem uma estrutura mais simples. 

Já as Gram negativas possuíam uma estrutura mais complexa, compostas por uma parede celular mais delgada e uma segunda membrana lipídica no interior dessa parede. Quando coradas, o lipídio dessa membrana mais externa é dissolvido pelo álcool, liberando o primeiro corante, cristal violeta, por isso ao fim da coloração elas são não são visualizadas com o primeiro corante, mas quando é aplicado o segundo a safranina como não há mais o lipídio para impedir a coloração, ela se torna avermelhada. 

 Essa é uma técnica muito importante, pois hoje com ela é possível separar rapidamente os grupos de bactérias causadoras de doença antes dos dados da cultura estarem prontos, assim através dos sintomas, é possível monitorar a infecção.

Leia Também:

 Entre as bactérias Gram negativas podemos encontrar as espécies: Pseudomonas aeruginosas, que causa infecções urinárias e respiratórias, Escherichia coli, também causadora de infecções urinárias e gastroenterites, Vibrio colerae, que causa a cólera e bactérias do gênero Salmonella que podem causar febre tifoide, enterites, entre outras doenças.


Gostou do Blog?? Cadastre seu E-Mail e Receba as Atualizações:
BACTÉRIAS GRAM NEGATIVAS- EXEMPLOS
Blog DCH- Fotos e Vídeos

1 comentários :

Anônimo disse...

oBRIGADO AO AUTOR DESTE BLOG POR PODER APRENDER NOVOS ASSUNTOS COM ACESSO GRATUITO. uM BEM HAJA - E A VIRTUDE ESTEJA SEMPRE CONTIGO!

Postar um comentário

Não encontrou? Pesquise no Google:

Sobre o Autor:


Rafael Zucco
, 31 anos, Palmeirense, Guarulhense e Boa Gente, escreve Profissionalmente em Blogs desde 2008 e gosta de jogar Poker nas horas vagas.